Omelete entrevista Francis Ford Coppola na CCXP Worlds 21

Créditos da imagem: Omelete/Reprodução

CCXP

Notícia

O Poderoso Chefão | Coppola exalta versão em 4K na CCXP Worlds 21: "Linda"

Cineasta falou sobre retorno do clássico filme aos cinemas em celebração aos 50 anos da trilogia

Eduardo Pereira
04.12.2021
20h37
Atualizada em
05.12.2021
21h29
Atualizada em 05.12.2021 às 21h29

50 anos após seu lançamento, o clássico O Poderoso Chefão (1972) retornará aos cinemas em versão restaurada em 4K para celebrar um legado inestimável para a sétima arte. Será em fevereiro de 2022, e como parte das festividades pelo relançamento, o lendário diretor Francis Ford Coppola marcou presença no painel da Paramount Pictures na CCXP Worlds 21, falando sobre sua experiência nos bastidores do longa-metragem e de sua experiência revisitando a produção para o relançamento.

"Fazer o primeiro O Poderoso Chefão foi uma experiência atribulada para mim, porque claramente estávamos fazendo algo novo”, lembrou o veterano cineasta, hoje com 82 anos. “Ninguém achava que seria bem sucedido, nem eu. Eu estava preocupado em como sustentar a minha família. Eu tinha tido um bebê, eu tinha três filhos e nenhum dinheiro, e tinha sido tão convencido pelos produtores de que o filme era terrível. Se você me contasse, ali, que as pessoas achariam que ele era um bom filme, eu ficaria chocado".

Apesar de se mostrar surpreso com a longevidade de O Poderoso Chefão no imaginário da cultura pop, Coppola não demora para encontrar uma razão para ela. "O filme sempre foi, na minha mente, desde aquela época, algo mais clássico. Uma história mais formal em estilo, com o tema da sucessão de um rei shakesperiano, com três filhos. Cada um tinha uma de suas qualidades, mas nenhum tinha todas elas, então era algo clássico”, ele destacou. “Até hoje, ainda lemos a Ilíada e a Odisséia, então claramente histórias clássicas e literárias sobre temas fundamentais humanos persistem por anos e anos", definiu o diretor.

Francis Ford Coppola nos bastidores de O Poderoso Chefão
Paramount Pictures/Divulgação

Além de poder celebrar o legado do filme original, relançá-lo é também revisitar um trabalho que se preserva atemporal até hoje. Adepto de mudar aspectos de seus filmes após certo tempo (como fez com O Poderoso Chefão 3), Coppola garantiu que não tocou na história do filme clássico. "Eu sou conhecido por mudar filmes que fiz depois de um certo tempo, mas eu não toquei em O Poderoso Chefão porque eu sinto que é o filme que eu queria fazer, com a colaboração maravilhosa de meus dois editores e de Walter Murch, que me ajudou com o som”, explicou.

Segundo o cineasta, a grande mudança entre a versão original de 1972 e a que chegará aos cinemas em 2022 está na qualidade da imagem, mais próxima do ideal pensado por ele e toda a equipe criativa do filme na época de lançamento. "Hoje nós temos tantos recursos tecnológicos à nossa disposição que, felizmente, essa versão da trilogia de O Poderoso Chefão para o relançamento de 50 anos será mais linda do que nunca, até do que inicialmente com o processo em Technicolor".

Coppola ainda falou mais sobre seu trabalho como cineasta, destacando o dilema que existe em equilibrar projetos pessoais que podem atingir a relevância de O Poderoso Chefão com os interesses comerciais dos estúdios. “Quando terminei O Poderoso Chefão - Parte 2, eu estava no topo do mundo. Era jovem, tinha feito dois filmes que eram muito, muito bem sucedidos, tinha ganho os maiores prêmios que existiam, tinha ganhado cinco Oscars, e ainda assim, no ano seguinte, quando tentei fazer Apocalypse Now, ninguém quis financiar”, lembrou o cineasta.

“Na verdade, a razão pela qual eu sou dono do filme hoje é que eu era o único que o queria. Megalópoles é um bom exemplo [de situação similar]. O tipo de filme que ele é, pessoal, então ele pode durar mais tempo, mas é mais difícil de financiar. No meu caso, eu tenho sorte, pois posso financiá-lo sozinho, que é o que farei”, concluiu o cineasta, destacando seu próximo projeto nas telonas.

CCXP WORLDS 21

O sábado (4) de CCXP Worlds 21 conta com painéis de Netflix, Crunchyroll, Paramount Pictures, HBO Max, Sony Pictures e muito mais. O domingo, segundo dia de evento, contará com anúncios de MSP, Amazon Prime Video e um painel de encerramento da Warner Bros que contará com o elenco de Matrix: Resurrections.

Todo o conteúdo revelado ficará disponível para fãs com credenciais Digital e Home Experience. Ainda é possível realizar o cadastro gratuito para a credencial Free ou adquirir o pacote Digital da CCXP Worlds 21.

A CCXP Worlds 21 pode ser acompanhada no site oficial da CCXP ou na Twitch.

O Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a CCXP Worlds 21 no player abaixo:

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.