Séries e TV

Artigo

Crise nas Infinitas Terras | Chegou a hora de mudar tudo no Arrowverse?

Rumor sobre cancelamentos e longevidade da séries pode indicar momento de renovação

Camila Sousa
11.09.2019
20h00
Atualizada em
11.09.2019
20h24
Atualizada em 11.09.2019 às 20h24

Desde a época de Smallville - As Aventuras do Superboy, a DC faz um trabalho pesado na TV em parceria com a CW (antiga WB Television). O resultado desse esforço atualmente é o Arrowverse, universo compartilhado formado pelas séries Arrow (a primeira e mais antiga de todas), Legends of Tomorrow, The Flash e Supergirl.

Claro, sempre há uma parcela do público que não gosta das produções, seja pelo formato clássico (temporadas grandes e com episódios longos) e procedural, seja pelos efeitos visuais simples, caracterizados pelo investimento menor do que nos cinemas. Mas não há como negar que tais super-heróis encontraram seu espaço ao longo dos anos e hoje representam uma parte importante das produções da TV. Porém, para que o Arrowverse continue relevante, é preciso renovação.

Um rumor anterior publicado por alguns sites indica que a CW pretende mudar tudo com Crise nas Infinitas Terras, próximo crossover inspirado no famoso arco dos quadrinhos. Na trama, o Antimonitor quer acabar com os multiversos (já apresentados e explorados nas séries) e o Monitor reúne os heróis para impedir a ação. Ainda não há detalhes sobre como será a história na TV, mas a apresentação do Monitor no último ano e o teaser citando que “mundos vão morrer” indicam que o caminho será parecido.

Embora rumores sejam sempre uma via de mão dupla e nada tenha sido confirmado oficialmente pelo canal, é interessante imaginar como esse é um momento oportuno para mudanças no Arrowverse. Protagonizada por Stephen Amell, Arrow se encaminha para a temporada final, que será muito influenciada pelos eventos da crise. A série estreou em 2012, época em que a dinâmica dos heróis na TV era bem diferente. A produção conseguiu se reinventar ao longo dos anos, mas neste momento fica claro que a figura de Oliver Queen está desgastada. O personagem já perdeu tudo o que tinha, foi prefeito, teve sua identidade revelada, foi preso e libertado. Após tantos arcos, mudanças e redenções, chegou a hora de um desfecho digno ao personagem, encerrando todas as tramas e honrando os fãs que o acompanharam ao longo dos anos.

A segunda série mais longeva da lista é The Flash, que não é citada nos cancelamentos e realmente parece ter mais tramas a explorar. Com duas temporadas a menos do que Arrow, o seriado ainda têm fôlego com as histórias do multiverso, velocistas de outras realidades e a questão dos meta-humanos, discutida na temporada recente. Com isso, ela tanto não deve ser encerrada agora, como pode ser um importante elo de ligação entre o antigo Arrowverse e o novo.

Legends of Tomorrow e Supergirl são as caçulas do grupo, com três e quatro temporadas, respectivamente. Legends tem uma base de fãs menor, mas se assemelha a The Flash ao falar de viagens no tempo e ter uma equipe com vários heróis. Neste caso, o cancelamento ainda poderia demorar para acontecer, mas pode ser um desejo do canal diminuir a quantidade de personagens no universo. Já Supergirl segue no meio termo. Embora trate de temas importantes como o preconceito contra os alienígenas, o grande assunto da temporada, a série não chama mais a atenção como antigamente. Uma das apostas para o futuro próximo é uma história falando de tecnologia, com ares de Black Mirror, porém, se essa trama não for bem recebida pelo público, não será surpresa se o cancelamento chegar em seguida.

O mais importante de tudo isso é que uma mudança no Arrowverse também significa a entrada de novos personagens. Apresentada no crossover anterior, a Batwoman estreia sua série própria em outubro, no mesmo dia de Supergirl, e outra aposta é uma atração focada no Superman, já apresentado no universo e interpretado por Tyler Hoechlin. Como dito anteriormente, a parceria de sucesso entre CW e DC começou exatamente com uma série do Homem de Aço e apostar no personagem novamente é uma escolha natural.

Por mais que seja difícil imaginar hoje como seria o Arrowverse sem o próprio Arrow ou a Supergirl, a DC tem um universo vasto e imensas possibilidades narrativas, como Titãs mostrou recentemente no DC Universe e na Netflix. Após alguns cancelamentos de séries que já completaram seus ciclos e com novidades a caminho, a CW tem tudo para amadurecer sua forma de contar histórias e conquistar um novo público que ama os personagens da Detective Comics.