Astros de Night Sky, Sissy Spacek e J.K. Simmons desafiam etarismo no sci-fi

Créditos da imagem: J.K. Simmons e Sissy Spacek em cena de Night Sky (Reprodução)

Séries e TV

Entrevista

Astros de Night Sky, Sissy Spacek e J.K. Simmons desafiam etarismo no sci-fi

“Nem só jovens vão ao cinema”, brinca Spacek sobre papel na série do Prime

Omelete
4 min de leitura
Caio Coletti
20.05.2022, às 06H00

Quem vê Sissy Spacek e J.K. Simmons trocando brincadeiras durante entrevista ao Omelete nem imagina que os dois veteranos de Hollywood não se conheciam antes de serem escalados para Night Sky. Falando da dinâmica dos dois, o astro de Homem-Aranha ironiza que está nesse negócio há muito tempo, mas Sissy ainda é um rosto novo”, enquanto a estrela de Carrie: A Estranha dispara que os dois tiveram alguns momentos em que queriam matar um ao outro - mas isso normalmente era dentro da cena, e não fora”.

O primeiro contato entre eles foi pelo telefone, em uma ligação que deveria ter sido sobre os detalhes da produção e da história de Night Sky, mas acabou enveredando por território pessoal. Spacek acredita ter sentido uma conexão instantânea” com o colega de profissão, e justifica: “Sabe, nossos personagens são casados há mais de 50 anos, então tínhamos que correr atrás do tempo.

Na série do Prime Video, Franklin (Simmons) e Irene (Spacek) vivem juntos no interior dos EUA, mas guardam um segredo: no subterrâneo da oficina em seu quintal, esconde-se um portal para outro planeta - literalmente. A ex-professora de inglês e seu marido carpinteiro têm visitado esta paisagem sideral há décadas, mas os problemas de saúde de Irene e a insistência de um vizinho enxerido, entre outras circunstâncias extenuantes, trazem nova urgência à rotina do casal.

Nós não ficamos ensaiando por muito tempo”, confessa Simmons, que substituiu Ed O’Neill (Modern Family), originalmente escalado para o papel de Franklin, alguns meses antes do começo das gravações. O tempo que passamos juntos foi mais para nos conhecermos melhor do que para falar dos personagens e da série. [...] No fim das contas, somos dois profissionais experientes e tínhamos um bom material, então encontramos o nosso caminho durante as filmagens. Na verdade, isso é parte da alegria da nossa profissão para mim.

Spacek, por sua vez, descreve um ambiente de confiança e colaboração intensa no set da série, especialmente entre os protagonistas. “Quando você tem um ator brilhante ao seu lado, você se sente segura. Eu sabia que, não importava o que a cena pedisse, J.K. ia trazer isso e ainda mais”, elogia. “É sempre curioso conhecer alguém pela primeira vez e, dias depois, trabalhar com essa pessoa e precisar fingir que você é casada com ela há 50 anos. Mas nós somos atores, é o que fazemos para ganhar a vida”.

Quebrando expectativas

A união inédita de Spacek e Simmons em Night Sky não é preciosa só pelo talento comprovado dos dois vencedores do Oscar, como também por colocar um casal na casa dos 70 anos no epicentro de uma história de ficção científica. Com raras exceções (Cocoon é a mais famosa), o gênero é dominado por protagonistas bem mais jovens - e os astros de Night Sky sabem bem disso, como indica a resposta animada de Spacek quando o tema é levantado na entrevista.

Sim! Absolutamente faltam papéis para atores da nossa idade - exceto por J.K., porque ele parece estar sempre trabalhando”, brinca ela. “Talvez seja porque estamos na TV dessa vez, mas nos filmes, quando você é mais velho, não consegue o papel principal. Eles não são escritos para você, porque os executivos acham que só pessoas mais jovens vão ao cinema, enquanto as pessoas mais velhas ficam em casa assistindo televisão... como Franklin e Irene!”.

Quem arremata bem essa discussão, no entanto, é o produtor e showrunner de Night Sky, Daniel C. Connolly: “Não consigo entender quem pensa que pessoas mais jovens vão necessariamente rejeitar uma história interessante só por ela ser protagonizada por pessoas mais velhas. Acho que esse pensamento é uma relíquia de outra era, uma ideia marqueteira ultrapassada, e acho que a nossa indústria evoluiu para além disso.

Connolly acrescenta, inclusive, que a série pode ser um bom estudo de caso para quebrar esse preconceito. “Nós já fizemos exibições teste de Night Sky, e as pessoas jovens responderam muito bem à nossa série, então... espero que esse pensamento mude”, alfineta ele.

A primeira temporada completa de Night Sky, com oito episódios, estreou hoje (20) no Prime Video.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.