007 | Rami Malek não queria viver vilão com afiliações religiosas

Créditos da imagem: USA Network/Divulgação

Filmes

Notícia

007 | Rami Malek não queria viver vilão com afiliações religiosas

Estreia está marcada para abril de 2020

Mariana Canhisares
03.07.2019
15h01
Atualizada em
03.07.2019
15h42
Atualizada em 03.07.2019 às 15h42

O ator Rami Malek revelou ao Daily Mirror que colocou uma condição ao diretor Cary Fukunaga para interpretar o vilão do novo James Bond. Ele, que tem descendência egípcia, não queria interpretar um fundamentalista religioso ou um terrorista árabe.

"Eu disse 'não podemos relacioná-lo a qualquer ato terrorista que reflita uma ideologia ou religião. Não é algo com que eu entreteria, então se é por isso que sou sua escolha, não conte comigo". Mas Malek garante que esse não era o projeto de Fukunaga. "É um grande personagem, estou muito animado. Ele é um tipo de terrorista diferente".

Além de Daniel Craig, que interpretará o agente pela última vez, o elenco contará com os retornos de Léa SeydouxNaomie HarrisRalph FiennesRory Kinear e Jeffrey Wright. Entre as novidades estão Dali BenssalahBilly MagnussenAna De ArmasDavid DencikLashana Lynch e Rami Malek, que deve interpretar o vilão.

Além de locações na Jamaica, o filme passará pelo Reino Unido, Noruega e Itália. Cary Joji Fukunaga (True Detective) é o diretor. A estreia está marcada para 8 de abril de 2020.